Para começar: manteiga clarificada ou não?

Pode parecer complicado, mas não é. Escolher entre clarificar ou não a manteiga (e se você não sabe fazer isso é só clicar aqui) não é difícil e se você quer criar a sua receita ou mesmo mudar uma que você já viu é preciso saber disso.

Manteiga1

Para que eu possa te explicar isso, é melhor entender o que é manteiga clarificada no post que fizemos aqui.

A manteiga que nós compramos no mercado é composta de leite e de outras coisas para dar liga à gordura. Quando fazemos bolos, cupcakes e coisas onde a manteiga não é o personagem principal, isso é ótimo. Aprendemos a fazer as receitas contando com essas “impurezas” e, por isso, usar manteiga clarificada nesses casos pode ser um pouco complicado.
Isso quer dizer que se você não precisa da aparência linda e translúcida da manteiga clarificada pode (e muitas vezes deve) sem problemas usá-la da forma como compramos.

Manteiga Clarificada

Só que se você precisa de um aspecto sem essas chamadas impurezas, se a manteiga será usada apenas como gordura da receita e você quer que ela seja como um azeite (só que muito mais gostoso), é preciso clarificá-la.
Não entendeu? Clica aqui pra ver a receita do Pommes Anna que fizemos com a manteiga clarificada.
Isso quer dizer que se você precisa ressaltar o ingredientes e a manteiga não será transformada na própria receita, use o processo de clarificar.

Eu disse, lá no começo, parece difícil mas na verdade é bem simples depois que entendemos.

Manteiga Clarificada ou não?

Para começar: Bicarbonato ou fermento?

Aqueles que gostam de fazer bolos, biscoitos, muffins e tudo que vai ao forno, já devem ter se deparado com algumas receitas que pedem bicabornato de sódio e outras que pedem fermento.

Eu, que sou um tanto quanto curiosa, sempre me perguntei qual era a real diferença entre um e outro, até para saber se seria possível substituí-los na falta de ingredientes.
Afinal, nem sempre temos vontade de comer coisas gostosas quando o mercado está aberto, não é mesmo?

Lá fui eu fazer minha pesquisa e, mais importante, encontrar uma resposta que eu pudesse resumir e facilitar a vida de vocês.
Infelizmente, no entanto, como diria Joy the Baker, cozinhar é pura química, então é de química que vamos falar.

Fermento ou Bicarbonato de sódio

O que sabemos sobre esses dois ingredientes é que eles são um pó branquinho e que, de alguma forma, é o que faz nossos bolos crescerem.

A diferença básica entre eles é que o bicarbonato de sódio precisa de um ácido para entrar em ação e o fermento é uma mistura do próprio bicarbonato com o ácido, ou seja, ele é um ingrediente neutro.

Mas como assim? E no que isso poderia, possivelmente, interferir na receita?

Fermento ou Bicarbonato de sódio

Isso quer dizer que, para que o bicarbonato de sódio entre na sua lista de ingredientes, é preciso que haja alguma coisa que seja ácida como limão, vinagre ou buttermilk.
Essa mistura se faz necessária porque só assim, quando for a temperaturas altas, o bicarbonato produzirá o dióxido de carbono (que é o que faz o seu bolo crescer).

Essa reação começa imediatamente após a combinação dos ingredientes o que significa que se a massa não for diretamente ao forno, o bolo não vai crescer.
E, além disso, caso o ácido falte, o seu biscoitinho provavelmente ficará com gosto de metal porque é preciso compensar o gosto do dióxido de carbono para que ele não deixe tudo amargo e estranho.

Fermento ou Bicarbonato de sódio

Por outro lado, o fermento é uma composição de dois ingredientes: bicarbonato de sódio e tartar (que nada mais é do que o ácido necessário para a reação).
O que significa que em sua lista de ingredientes haverá itens não ácidos como o próprio leite. Isso acontece porque, além de ser “auto suficiente”, o fermento já tem o gosto do dióxido de carbono produzido neutralizado por ele mesmo, o que fará com que a reação não interfira no sabor final.

Ele também pode substituir o bicarbonato se colocado em maior quantidade, apesar de o contrário nunca poder acontecer, já que isso deixaria seu bolo com gosto amargo, lembra?

Fermento ou Bicarbonato de sódio

 

Para terminar: o bicarbonato precisa de um ácido, enquanto o fermento já possui o ácido em sua composição.

Para começar: molho branco

Os franceses o chamam de molho béchamel. Franceses sempre foram um pouco frescos (principalmente em relação a nomes) e como eu não sou muito das frescuras, chamo de molho branco.

molho branco

É a mesma coisa. Mas provavelmente não é bem o que você pensa quando pensa em molho branco.
Não, não leva creme de leite. E não, você não vai refogar nenhuma cebola cortada em cubinhos (ou brunoise como os franceses chamam). E isso é tudo culpa do Roux e do leite escaldado que vai deixar tudo mais simples.

Muito nome dificil? Calma.
Vamos por partes que eu vou te explicar.

molho branco

Ingredientes:
– 2 colheres de sopa de manteiga
– 1 1/2 colher de sopa de farinha
– 1 copo de leite integral
– 1/2 cebola
– 4 cravos
– 1 folha de louro

O Roux:

Para começar, derreta a manteiga e coloque a farinha e mexa sem parar, até que fique dourado. É só isso. Sim, só. Acho que o nome difícil só pode ser pra dar uma valorizada, fazer parecer mais complicado.
Deixe esfriar enquanto você prepara o leite.

Roux

Leite escaldado:

Descasque a cebola e faça um corte até a metade para encaixar a folha de louro. Pressione os cravos nela para que eles afundem e fiquem presos na cebola.
Coloque o leite para ferver junto com a cebola e deixe ela ali até que levante fervura. Desligue e retire-a de dentro do leite.

Para finalizar:

Enquanto mexe o Roux, derrame o leite dentro da panela e religue o forno. Mexa até que se forme uma mistura grossa e com textura delicada.

molho branco

molho