#Vlog: Semana Mesa São Paulo

O post de hoje é o mais rápido da história. Passamos essa semana realizando um sonho: fomos ao Semana Mesa São Paulo, o maior encontro de gastronomia do Brasil, produzido pela Prazeres da Mesa e pelo Senac! Foi muito legal e como não tivemos muito tempo de gravar a nossa receita, lançamos hoje o vlog e na semana que vem vamos lançar a matéria sobre o evento!

Bolinho de Chuva

Para começar queria dividir com vocês minha surpresa ao descobrir que o Felipe simplesmente nunca tinha comido bolinho de chuva na vida dele até o dia em que essa receita foi feita.

Bolinho de Chuva

Também queria dividir minha indignação por ter ido procurar uma receita no livro da Dona Benta e, ATENÇÃO, não tem receita de bolinho de chuva no livro dela. Mas é claro que, como não poderia deixar de ser, peguei essa receita de outra avó, também famosa e muito muito mais hardcore e engraçada.
Hoje apresento a vocês a receita do bolinho de chuva da Vovó Palmirinha!

Bolinho de Chuva

Ingredientes:
– 2 xícaras de farinha de trigo
– 5 colheres de sopa de açúcar
– 1 ovo
– 1 colher de sopa de manteiga
– 1/2 colher de sopa de fermento em pó
– 3/4 de xícara de leite
– Canela e açúcar pra cobrir o bolinho lindo
– Óleo pra fritar

Comece misturando a farinha, o açúcar, a manteiga o fermento e o ovo em uma tigela relativamente grande. Misture e depois acrescente o leite até dar o ponto. O ponto que nesse caso quer dizer uma massa molinha mas que dê pra moldar com uma colher.

Coloque o óleo para esquentar. E aqui está o pulo do gato do bolinho de chuva. O óleo não pode estar muito quente caso contrário o bolinho vai queimar sem cozinhar por dentro. Nesse caso é melhor errar pra uma temperatura menor e deixar o bolinho lá por mais tempo!
Prepare a mistura de açúcar com canela para colocar os bolinhos assim que eles saírem da fritura.

Com a ajuda de duas colheres, faça os bolinhos em uma e empurre para o óleo com outra. Deixe que fritem até estarem douradinhos por fora e, com uma escumadeira, transfira para o açúcar com canela e dali para um recipiente com papel toalha.

Deixe que esfriem um pouco e coma com café porque é a melhor coisa que pode existir!

Bolinho de Chuva

Bolinho de Chuva

Bolinho de Chuva

Kafta

Começo este post com um pedido de desculpas pelo atraso. Tivemos um problema com a internet e passamos o dia tentando colocar o vídeo no ar, mas só agora estamos conseguindo.

Para quem não sabe, kafta é um prato deliciosamente árabe que eu não sei bem como surgiu. Só tenho mesmo certeza da sua gostosura e do quanto isso me lembra uma certa parte da minha infância em que me eram comparadas kaftas feitas na brasa (também conhecida como fogo de churrasco).

Digo para vocês apenas que seja no forno ou na churrasqueira ou até mesmo na brasa, faça esta delicia e coma até não aguentar mais.

Kafta

Ingredientes:
– 200g de patinho moído
– 4 folhas de hortelã
– 2 galhos de salsa
– 1 pitada de cominho em pó
– 2 dentes de alho
– 1/2 limão
– Sal e pimenta do reino a gosto
– Palitos de churrasco

Comece picando a hortelã, a salsa e o alho e coloque num pote. Adicione a carne e tempere com o cominho, o suco do limão, o sal e a pimenta.
Mexa bem com as mãos até formar uma massa.

Divida a carne em 3 bolinhas e vá apertando cada uma delas em um palito de churrasco, até que se forme um tubo, tipo um salsichão de carne moída.

Leve ao forno pré-aquecido a 200 graus por mais ou menos 15 minutos ou até que a carne esteja marrom por fora. Eu nunca fiz na churrasqueira então não sei quanto tempo leva, mas faz ai e me conta que eu vou agradecer saber!

Kafta

Kafta

Kafta

Chutney de Tomate

Não vou enganar vocês não, mas eu to ficando boa nessa história de passar receitas que todo mundo ama pra vocês.

E também talvez esteja passando por uma fase de conservas porque têm tido bastante aqui, né? Se você não viu clica aqui pra ver o Tomate Seco e aqui pra ver o Picles que fizemos!

Chutney de Tomate

Mas o fato é que se eu estou com essa mania é porque conservas são vida, felicidade e melhoram qualquer salada, carne, sanduíche, bruschetta e assim por diante até que você tenha provado com tudo que você possa imaginar e descubra que fica bom com tudo.

Pra quem não sabe, o chutney é uma invenção dos indianos e é uma mistura de agridoce com apimentado de arrasar corações. O mais normal de se encontrar é o de manga, mas hoje vamos fazer de tomate porque tomate é vida.

Chutney de Tomate

Chutney de Tomate

Ingredientes:
– 4 tomates
– 1 cebola roxa
– 150g de açúcar mascavo
– 1 colher de chá de páprica picante
– 5 sementes de cardamomo
– 1 pitada de cominho
– 50ml de vinagre de vinho tinto
– 50ml de água

Comece cortando os tomates em tiras, retirando sempre as sementes. Faça o mesmo com a cebola roxa e coloque os dois em uma panela grande.

Coloque todos os outros ingredientes e dê uma misturada para então ligar o fogo. Deixe que ferva e então conte uma hora.

O segredo dessa receita é você não deixar de mexer seu chutney de vez em quando, durante o cozimento. Se você só esquecer ele lá, ele poderá grudar no fundo da panela e vai ser bem triste.

Chutney de Tomate

Chutney de Tomate

Chutney de Tomate

Para Começar: Ganache de Chocolate

O maravilhoso mundo da confeitaria. Quem não o entende pode odiá-lo, mas certamente mesmo essa pessoa ama comer doces. Como eu sei disso? Porque sobremesas e doces melhoram a vida de todo mundo, não importa quão ruim seu dia esteja, um docinho sempre ajuda a melhorar!

Ganache01
E nada mais justo que começar do começo para essa linda jornada que é a confeitaria. Então vamos começar fazendo ganache de chocolate que é boa até pra comer pura e pode ser usada pra rechear bolos e deixar tudo uma delicia. Ganache de Chocolate

Ingredientes:
– 200g de chocolate em barra
– 100ml de creme de leite

Bem, eu gosto de manter essa proporção independente do tipo de chocolate que eu use porque eu gosto da minha ganache mais durinha. Se você quiser uma ganache mais mole, é só colocar mais chocolate pra essa quantidade de creme de leite. Derreta o chocolate em banho-maria. É importante se certificar que não restará nenhuma pedrinha e também tomar cuidado para não queimá-lo. A água do banho-maria nunca deve ferver e tudo ficará mais fácil! Depois, com o chocolate ainda quente, adicione o creme de leite e mexa com vigor até que mude de consistência.

Ganache02

Raviolli al Pesto

É verdade, tínhamos planejado fazer um especial de ano novo bem lindo e alcoólico, mas tivemos alguns problemas no caminho, o Felipe ficou doente e não pudemos gravar nada.

Vocês me desculpem, mas particularmente eu não sinto muito pela falta do alcool. Quando tem comida a gente não costuma reclamar, não é mesmo? Pois então você vai chorar com essa receita de Raviolli que vai te fazer querer comer até explodir.

Ravioli al Pesto

E se você não viu a receita do nosso Pesto ontem (clica aqui pra ver!), confira para poder fazer o molho dessa linda receita!

Ravioli al Pesto

Ingredientes:
– 1 pacote de massa de lasanha pré-pronta
– 500g de mussarela
– 2 tomates
– 1 ovo
Molho Pesto

Para começar, você vai cozinhar a massa da lasanha como se fosse uma massa normal. Ferva água e coloque os pedaços de massa para cozinhar até que amoleçam. É importante que você fique de olho para que eles só amoleçam, sem cozinharem por completo.

Na verdade eu fiz massa caseira, mas como sei que no reveillon ninguém quer ter muito trabalho deixarei isso para outro dia.

Para o recheio, retire as sementes do tomate e corte grosseiramente. Com o queijo cortado em tiras, leve os dois ingredientes para o triturador.

Na hora de montar, é só colocar uma fatia da massa de lasanha em baixo, colocar o recheio no centro e pincelar o ovo nas extremidades para depois colocar outra parte por cima.
Depois de fechados, estão prontos para irem para o fogo!

Coloque uma panela de água bem grande para ferver e, quando isso acontecer, coloque sal e 3 a 4 raviolli por vez. Eles ficarão em torno de 3 ou 4 minutos na água até ficarem prontos.
Quando retirá-los, coloque o molho pesto (a receita está bem aqui!) por cima e sirva logo.

Ravioli al Pesto

Ravioli al Pesto

Para começar: Pâte Brisée

Calma. Não precisa se desesperar, desistir, ficar decepcionado porque “como assim ela diz que vai me ensinar a cozinhar e quer que eu faça isso ai?”.

O nome complicado está ali porque não tem tradução para o que eu vou ensinar. É mais ou menos uma massa de torta salgada, mas não é aquela que estamos acostumados a comer: é a versão francesa.

Segundo o que eu aprendi, uma boa massa francesa é amanteigada, mas crocante; unida, mas se desfazendo em pedacinhos.

E a regra para isso é fácil: 5 partes de farinha para 4 partes de manteiga (e mais alguns outros ingredientes). Mas como nem tudo é simples e nossa farinha não é igual a francesa, colocaremos 3 partes de manteiga e 1 parte de gordura vegetal para que a massa não esfarele e ainda tenha o gosto da manteiga que precisa ter.

Não tá entendendo nada? Respira fundo e vamos lá.

Patê Brisée (Massa para torta)Ingredientes:
– 2 copos de farinha de trigo (480g)
– 1 colher de chá de sal
– 1/4 de colher de chá de açúcar
– 170g de manteiga sem sal gelada
– 60g de gordura vegetal gelada
– 1/2 copo de água fria

Coloque todos os ingredientes, menos a água, dentro de uma tigela. A manteiga e a gordura vegetal devem estar cortadas em cubos. Mexa com a ponta dos dedos até desfazer a manteiga, quebrando-a em pedaços pequenos.

Adicione a água e misture com os dedos até que a massa fique homogênea. Você pode colocar mais uma colher de sopa de água para juntar a massa solta ao grande pedaço.

Fraisage

Agora vamos ao: Fraisage. Eu sei, mais um nome difícil que, na verdade, nada mais é do que a mistura final da massa. Ela vai juntar ainda mais a gordura a farinha e deixar a massa bem lisa.

Pegue a bolinha de massa feita e, com a parte final da mão (quase com o pulso) puxe ela em partes em linha reta, até que isso tenha sido feito com toda a massa. É importante tentar trabalhar a massa rápido porque a manteiga precisa estar fria para facilitar o manuseio.

Junte em uma bolinha e leve à geladeira por, pelo menos, 2 horas ou de um dia para o outro.

Para abrir 

Com a ajuda de um rolo de massa e partindo do centro da bolinha, abra a massa, girando-a em torno dela mesma para que a espessura fique parecida.
Parece muito mais difícil do que é, na verdade. O que é necessário é abrir a massa até que ela fique de uma grossura maleável, para colocar na assadeira que vai ao forno.

Aqui está a receita da mais tradicional massa francesa para tortas. E agora você pode dizer por aí que sabe fazer Pâte Brisée.

Por fim, explico o motivo de não ter falado do tempo de forno: isso dependerá do seu recheio.

Massa Quiche (Pâte de Brisée)

Massa Quiche (Patê Brisée)

E pode se acalmar que sábado tem receita desse quiche.