Bolinho de Chuva

Para começar queria dividir com vocês minha surpresa ao descobrir que o Felipe simplesmente nunca tinha comido bolinho de chuva na vida dele até o dia em que essa receita foi feita.

Bolinho de Chuva

Também queria dividir minha indignação por ter ido procurar uma receita no livro da Dona Benta e, ATENÇÃO, não tem receita de bolinho de chuva no livro dela. Mas é claro que, como não poderia deixar de ser, peguei essa receita de outra avó, também famosa e muito muito mais hardcore e engraçada.
Hoje apresento a vocês a receita do bolinho de chuva da Vovó Palmirinha!

Bolinho de Chuva

Ingredientes:
– 2 xícaras de farinha de trigo
– 5 colheres de sopa de açúcar
– 1 ovo
– 1 colher de sopa de manteiga
– 1/2 colher de sopa de fermento em pó
– 3/4 de xícara de leite
– Canela e açúcar pra cobrir o bolinho lindo
– Óleo pra fritar

Comece misturando a farinha, o açúcar, a manteiga o fermento e o ovo em uma tigela relativamente grande. Misture e depois acrescente o leite até dar o ponto. O ponto que nesse caso quer dizer uma massa molinha mas que dê pra moldar com uma colher.

Coloque o óleo para esquentar. E aqui está o pulo do gato do bolinho de chuva. O óleo não pode estar muito quente caso contrário o bolinho vai queimar sem cozinhar por dentro. Nesse caso é melhor errar pra uma temperatura menor e deixar o bolinho lá por mais tempo!
Prepare a mistura de açúcar com canela para colocar os bolinhos assim que eles saírem da fritura.

Com a ajuda de duas colheres, faça os bolinhos em uma e empurre para o óleo com outra. Deixe que fritem até estarem douradinhos por fora e, com uma escumadeira, transfira para o açúcar com canela e dali para um recipiente com papel toalha.

Deixe que esfriem um pouco e coma com café porque é a melhor coisa que pode existir!

Bolinho de Chuva

Bolinho de Chuva

Bolinho de Chuva

Anúncios

Para começar: Bicarbonato ou fermento?

Aqueles que gostam de fazer bolos, biscoitos, muffins e tudo que vai ao forno, já devem ter se deparado com algumas receitas que pedem bicabornato de sódio e outras que pedem fermento.

Eu, que sou um tanto quanto curiosa, sempre me perguntei qual era a real diferença entre um e outro, até para saber se seria possível substituí-los na falta de ingredientes.
Afinal, nem sempre temos vontade de comer coisas gostosas quando o mercado está aberto, não é mesmo?

Lá fui eu fazer minha pesquisa e, mais importante, encontrar uma resposta que eu pudesse resumir e facilitar a vida de vocês.
Infelizmente, no entanto, como diria Joy the Baker, cozinhar é pura química, então é de química que vamos falar.

Fermento ou Bicarbonato de sódio

O que sabemos sobre esses dois ingredientes é que eles são um pó branquinho e que, de alguma forma, é o que faz nossos bolos crescerem.

A diferença básica entre eles é que o bicarbonato de sódio precisa de um ácido para entrar em ação e o fermento é uma mistura do próprio bicarbonato com o ácido, ou seja, ele é um ingrediente neutro.

Mas como assim? E no que isso poderia, possivelmente, interferir na receita?

Fermento ou Bicarbonato de sódio

Isso quer dizer que, para que o bicarbonato de sódio entre na sua lista de ingredientes, é preciso que haja alguma coisa que seja ácida como limão, vinagre ou buttermilk.
Essa mistura se faz necessária porque só assim, quando for a temperaturas altas, o bicarbonato produzirá o dióxido de carbono (que é o que faz o seu bolo crescer).

Essa reação começa imediatamente após a combinação dos ingredientes o que significa que se a massa não for diretamente ao forno, o bolo não vai crescer.
E, além disso, caso o ácido falte, o seu biscoitinho provavelmente ficará com gosto de metal porque é preciso compensar o gosto do dióxido de carbono para que ele não deixe tudo amargo e estranho.

Fermento ou Bicarbonato de sódio

Por outro lado, o fermento é uma composição de dois ingredientes: bicarbonato de sódio e tartar (que nada mais é do que o ácido necessário para a reação).
O que significa que em sua lista de ingredientes haverá itens não ácidos como o próprio leite. Isso acontece porque, além de ser “auto suficiente”, o fermento já tem o gosto do dióxido de carbono produzido neutralizado por ele mesmo, o que fará com que a reação não interfira no sabor final.

Ele também pode substituir o bicarbonato se colocado em maior quantidade, apesar de o contrário nunca poder acontecer, já que isso deixaria seu bolo com gosto amargo, lembra?

Fermento ou Bicarbonato de sódio

 

Para terminar: o bicarbonato precisa de um ácido, enquanto o fermento já possui o ácido em sua composição.

Vichyssoise

Apesar do nome difícil e amedrontador, Vichyssoise nada mais é do que um tradicional caldo francês que os americanos modificaram para poder tomar gelado.

E a gente sabe o quanto que, apesar de ser uma delicia, é complicado tomar sopa nesse calor. Então por que não fazer essa versão fria?

Vichyssoise (Sopa Fria de Batata e Alho Poró)

O preparo desse caldo de batatas e alho poró é uma das receitas clássicas francesas, com direito a, inclusive, preciosismos na receita original, que eu tirei para facilitar a vida de todos.

Vichyssoise (Sopa Fria de Batata e Alho Poró)

Ingredientes:
– 500g de batata inglesa
– 1 1/2 copo de alho poró picado
– 1 quadradinho de caldo de galinha
– 1 litro e meio de água
– 1/2 copo de creme de leite

Coloque para ferver a água com o caldo de galinha, lembrando de desmanchá-lo. Com as batatas descascadas e cortadas em pequenos cubinhos e o alho poró também picado, adicione os dois no caldo e deixe que cozinhem por 40 minutos.

Bata toda a mistura no liquidificador, depois de pronta, de forma que se forme um creme uniforme bem clarinho.
Por fim, adicione o creme de leite e acerte o sal (é importante salgar a sopa um pouco além da conta pois quando for resfriar o sal se disfarça um pouco).

Leve para a geladeira por, no mínimo, duas horas e sirva gelado.

Vichyssoise (Sopa Fria de Batata e Alho Poró)

Vichyssoise (Sopa Fria de Batata e Alho Poró)

Vichyssoise (Sopa Fria de Batata e Alho Poró)

Hoje não é dia de post

Calma. Antes que vocês achem que eu me perdi na contagem dos dias, eu vou explicar pra vocês.

É que vai ter um reajuste no dia dos nossos posts. Tipo quando o horário de verão acaba e você tem que voltar o relógio uma hora, sabe? Só que vamos voltar as receitas um dia.

A partir da semana que vem, teremos:
Segunda-feira com receita
Quarta-feira do “Para começar”
Sexta-feira com vídeo

Fizemos isso porque achamos que postar sábado foi uma má ideia, tá gente? É errando que a gente aprende.

Doce de Banana

Eu tinha algumas bananas sobrando aqui em casa. Não me entendam mal, mas ninguém come muitas bananas por aqui e precisei comprar para um evento. Então eu tinha algumas bananas aqui em casa.

Minha mãe jura que foi o doce de banana mais parecido com o da avó dela que ela já comeu.
Minha irmã comeu doce de banana até escondida pra não ser julgada.

Qualquer que seja a magia dessa sobremesa, ela ganhou o coração de todos. Espero que vocês também sejam conquistados.

Doce de Banana

Ingredientes:
– 15 bananas d’água
– 2 xícaras de chá de açúcar
– 3 xícaras de chá de água
– 4 canelas em pau
– 10-12 cravos

Para começar, corte as bananas em rodelas grossas. As minhas estavam bem maduras por isso precisei ter cuidado. Minha dica é que elas estejam amadurando ainda para facilitar o trabalho.

Depois disso, coloque o açúcar em uma panela e mexa até que forme um caramelo. Não precisa deixar queimar muito, só caramelizar mesmo.
Quando tiver atingido uma cor bonita, jogue as 3 xícaras de água, a canela e os cravos.
Não se desespere.
O caramelo vai endurecer, vai ficar feio e vai te assustar, mas depois que a água esquentar, o caramelo vai se desfazer nela e tudo ficará bem.

Quando já tiver uma calda de cor ocre, coloque as bananas e mexa para que a calda envolva as bananas, com delicadeza para que elas não desmanchem.
Deixe cozinhar até que as bananas peguem uma cor bonita, bem escura. Eu vejo uma cor meio roxo meio marrom, mas isso é só minha visão.
Será quase uma hora de cozimento e é importante não mexer para que as bananas não se desfaçam.

Coloque na geladeira para gelar e sirva puro ou com creme de leite.

Doce de Banana

Doce de Banana

Doce de Banan

Quiche Suíço

Você acha que sabe o que é quiche.
Você acha que sabe o que é fazer quiche.
Você acha que sabe o que é queijo suíço.
Você acha que sabe o que é amor.

Aí vem os franceses e te provam que você estava errado sobre tudo isso.

Falo sério. Sem nenhum exagero. Eles sabem alguma coisa que nenhum de nós descobriu ainda sobre cozinha. E isso inclui seus quiches.

E aí eu estou aqui para passar todos esses conhecimentos para vocês. Claro que com uma certa adaptação para nossa realidade. Então, vamos começar. É bom que você comece pela receita do Pâte Brisée, que eu fiz na quarta.

Quiche Suíço (Queijo Gruyère)

Ingredientes:
– 3 ovos
– 2 copos de creme de leite fresco
– 1/2 colher de chá de sal
– 2 colheres de sopa de manteiga
– Pimenta e Noz Moscada a gosto

Você vai precisar de uma batedeira.
Aí é simples, coloque todos os ingredientes na batedeira e bata até formar um creme homogêneo. Se você não tiver uma, é só colocar no liquidificador que vai funcionar bem também.

Quando tiver feito isso, coloque na massa pronta, que deverá ser assada entre 8 e 9 minutos, com um punhado de feijão em cima para que ela não fique muito gordinha.
Não lembra a receita da massa? É só clicar aqui que a gente te leva pra lá.

E pronto! Leve ao forno por 25 a 30 minutos até que o recheio fique “fofinho” (o que quer dizer que ele vai inchar dentro do forno).
A partir dai, você terá 10 minutos para servi-lo ainda “fofinho”, depois disso ele vai desinchar. O que não quer dizer que ele estará ruim, até porque quiche frio é uma ótima opção de aperitivo.

Quiche Suíço (Queijo Gruyère)

Massa Quiche (Patê Brisée)

Mousse de Chocolate e Café

A cozinha não é tão misteriosa como parece ser. Não? Bem, eu diria que os franceses estão tentando provar exatamente o contrário desde que começaram a fazer seus docinhos encantadores.
Uma mousse brasileira é realmente muito simples e rápida de fazer e quase todo mundo que já fez algum doce na cozinha sabe disso.
Vocês vão perceber que eu gosto de coisas que parecem difíceis, que assustam, mas que na verdade são mais simples (e muito mais gostosas) do que dá pra imaginar.
Por isso queria agradecer pessoalmente a Julia Child por ter ido estudar na França e por ter traduzido e deixado tudo bem explicadinho para os americanos (e pra mim também!).
Foi seguindo uma dessas receitas que surgiu o meu primeiro mousse de chocolate e café que eu vou ensinar pra vocês agora!

Mousse1webCreme de gemas:
– 4 gemas
– 3/4 de copo de açúcar
– 1/4 de copo de café
– Uma panela com água quase fervente

Para começar, passe um café forte e deixe que ele esfrie bastante. Coloque as gemas no pote da sua batedeira (depois vamos usar batedeira para facilitar a vida de todos). Comece a batê-las até que formem um creme amarelo homogêneo. Adicione o açúcar e bata até formar um creme esbranquiçado (vai ter um aspecto bem delicioso) e depois inclua o café – é importante deixar esfriar o café se não as gemas vão cozinhar e vai virar um ovinho cozido.

Leve o pote da batedeira para cima da panela com água quase fervente e bata com a ajuda de um fouet. Chame todas as pessoas que vão comer para bater contigo porque vai cansar. É preciso bater entre 4 e 7 minutos (depende da sua empolgação) para que ele fique com um aspecto bem fofo e lindo, com consistência um pouco pegajosa.

Leve o pote para bater na batedeira enquanto você faz o resto da receita para que a mistura esfrie.

Creme de chocolate com café:
– 170g de chocolate meio amargo
– 4 colheres de sopa de café
– 170g de manteiga sem sal

Essa parte é fácil: é só derreter o chocolate com o café no microondas ou em banho-maria. Depois colocar a manteiga e bater até incorporar. Por fim, coloque essa mistura na batedeira junto com as gemas e deixe batendo até que tudo esteja bem misturado.

Creme de claras em neve:
– 4 claras
– 1 colher de sopa de açúcar

Bata as claras em neve. Adicione o açúcar quando elas estiverem começando a formar uma espuma branca.

Desligue a batedeira e adicione as claras à mistura já pronta de gemas, tomando cuidado de misturar levantando a massa para ela ficar bem aerada.

Pra terminar, coloque em potinhos individuais ou em uma forma grande e leve à geladeira por no mínimo duas horas.

Mousse2web