Para começar: Molho de tomate

Oi pessoal,
hoje quem tá aqui é o Felipe porque eu tenho feito variações dessa receita desde a primeira vez que liguei um fogão. A Isabella maluca achou que, já que a receita é minha, a gente deveria inverter os papeis. Sim, isso quer dizer que ela tirou as fotos.

Molho de Tomate

Molho de tomate é o meu molho(talvez a minha comida) favorito, e é, provavelmente, a única coisa que eu cozinho que eu consigo garantir que vai ficar bom!
Por acaso ele também é um dos molhos base da culinária, e como o meu é super simples resolvemos dar essa receita pra vocês. Até por que, o da Isabella fica OITO HORAS reduzindo(quem é que tem esse tempo todo pra dedicar a um molho de tomate?).

Molho de Tomate

Ingredientes:
– 7 tomates bem maduros(ou seja, bem vermelhinhos)
– 2 cebolas pequenas(ou uma grande)
– 1 colher de chá de açúcar
– 2 xícaras de água
– Sal a gosto

Lembrando que isso é uma base, se você gosta de alho, adicione alho. Se gosta de cebola, jogue mais cebola, e assim por diante…

A primeira coisa é cortar os tomates em pedaços bem pequenos, não precisa tirar a semente nem a pele.
Se você gostar do molho com pedaços grandes de tomate você pode pegar um tomate a mais e cortar em pedaços grandes, quando o molho estiver pronto você adiciona eles.
Corte também as cebolas em pedaços pequenos.

Refogue a cebola em uma panela com um pouco de azeite ou manteiga(ou os dois), até que fiquem levemente douradas.

Adicione o tomate e mexa bem pra misturar com a cebola. Deixe ele cozinhar um pouquinho(uns 3 minutos, talvez?) e adicione a água, o açúcar e um pouco de sal. Deixe pra acertar o sal quando ele estiver mais perto de ficar pronto pra não salgar demais.

Agora você vai deixar o molho cozinhando por pelo menos uma hora em fogo médio, se começar a grudar no fundo da panela diminua o fogo. É importante ficar de olho no molho porque se começar a grudar pode queimar e acabar com o molho(e vai ser foda de lavar a panela depois). Se você achar que o molho tá ficando grosso demais pode acrescentar mais água. Mexa de vez em quando. O molho vai reduzir bastante, depois que já tiver reduzido uns 2 ou 3 dedos prove pra ver como está de sal e aí coloque mais sal ou algum outro tempero que você queira.

Depois de mais ou menos uma hora ele vai ficar parecido com as fotos. Se você quiser pode tirar da panela e bater no liquidificador pra ficar mais uniforme. Se você gosta dos pedaços maiores essa é a hora de colocar aquele tomate extra que eu falei lá no começo. Você também pode jogar umas folhas de manjericão agora também.

Pronto! Misture com o macarrão, coloque em cima de uma bruschetta(nesse caso acho que fica melhor com os pedaços maiores), ou de uma pizza(e nesse aqui acho que fica mais legal bater no liquidificador), basicamente pode colocar onde quiser…
Esse é um molho super simples, quando eu tô me sentindo ~ousado~ eu saio jogando várias paradas dentro, as vezes fica ótimo e as vezes nem tanto… mas não se reprimam, usem isso pra criar o seu próprio molho!

Molho de Tomate

Molho de Tomate

Molho de Tomate

Para começar: Bicarbonato ou fermento?

Aqueles que gostam de fazer bolos, biscoitos, muffins e tudo que vai ao forno, já devem ter se deparado com algumas receitas que pedem bicabornato de sódio e outras que pedem fermento.

Eu, que sou um tanto quanto curiosa, sempre me perguntei qual era a real diferença entre um e outro, até para saber se seria possível substituí-los na falta de ingredientes.
Afinal, nem sempre temos vontade de comer coisas gostosas quando o mercado está aberto, não é mesmo?

Lá fui eu fazer minha pesquisa e, mais importante, encontrar uma resposta que eu pudesse resumir e facilitar a vida de vocês.
Infelizmente, no entanto, como diria Joy the Baker, cozinhar é pura química, então é de química que vamos falar.

Fermento ou Bicarbonato de sódio

O que sabemos sobre esses dois ingredientes é que eles são um pó branquinho e que, de alguma forma, é o que faz nossos bolos crescerem.

A diferença básica entre eles é que o bicarbonato de sódio precisa de um ácido para entrar em ação e o fermento é uma mistura do próprio bicarbonato com o ácido, ou seja, ele é um ingrediente neutro.

Mas como assim? E no que isso poderia, possivelmente, interferir na receita?

Fermento ou Bicarbonato de sódio

Isso quer dizer que, para que o bicarbonato de sódio entre na sua lista de ingredientes, é preciso que haja alguma coisa que seja ácida como limão, vinagre ou buttermilk.
Essa mistura se faz necessária porque só assim, quando for a temperaturas altas, o bicarbonato produzirá o dióxido de carbono (que é o que faz o seu bolo crescer).

Essa reação começa imediatamente após a combinação dos ingredientes o que significa que se a massa não for diretamente ao forno, o bolo não vai crescer.
E, além disso, caso o ácido falte, o seu biscoitinho provavelmente ficará com gosto de metal porque é preciso compensar o gosto do dióxido de carbono para que ele não deixe tudo amargo e estranho.

Fermento ou Bicarbonato de sódio

Por outro lado, o fermento é uma composição de dois ingredientes: bicarbonato de sódio e tartar (que nada mais é do que o ácido necessário para a reação).
O que significa que em sua lista de ingredientes haverá itens não ácidos como o próprio leite. Isso acontece porque, além de ser “auto suficiente”, o fermento já tem o gosto do dióxido de carbono produzido neutralizado por ele mesmo, o que fará com que a reação não interfira no sabor final.

Ele também pode substituir o bicarbonato se colocado em maior quantidade, apesar de o contrário nunca poder acontecer, já que isso deixaria seu bolo com gosto amargo, lembra?

Fermento ou Bicarbonato de sódio

 

Para terminar: o bicarbonato precisa de um ácido, enquanto o fermento já possui o ácido em sua composição.